quarta-feira, 3 de maio de 2017

Fotógrafo Indio Nelson recorda as Festas de Samora com texto emotivo

"Samora Correia 
Semana Taurina 2017

Ainda me lembro, nas festas de Samora, logo pela a manhã cedo, vinham pôr as mantas de retalhos nos muros a marcar os lugares...
Ficava o Calvário todo colorido, pouco, a pouco ia ficando cheio, a mãe, a avó, os netos, os chapéus de chuva a proteger a cabeça do Sol.
De repente o Calvário ficava cheio de vida, o cheiro das Sardinhas e do vinho da noite anterior pairava no ar, a ressacas seguidas desde o primeiro dia da festa ainda por ali andavam.
Enquanto o toiro do José Cruz não saia passava-se pelas as brasas à sombra na rua Larga.
As tronqueiras feitas de varas de eucalipto, vergavam com o peso dos recortadores que ainda se aguentavam em pé.
A rua Larga, com as suas árvores e flores, serviam de sombra aos mais cansados...
O toiro era recolhido, e o calvário ficava vazio, as mantas coloridas com as pedras por cima para que o vento não as levasse ficavam ali até a próxima largada...
Sérgio Perilhão, anunciava pelos os altifalantes, logo mais há a procissão...
A tradição já não existe, mas ainda lá estão alguns nos mesmos locais como se o tempo tivesse parado."


Texto e foto por: Indio Nelson

Sem comentários:

Enviar um comentário