terça-feira, 14 de abril de 2015

FALAR DE TOIROS: Paulo Pessoa de Carvalho analisa Caldas da Rainha e Vila Franca

Ao fim de 24 anos, o empresário Paulo Pessoa de Carvalho perdeu a praça de toiros das Caldas da Rainha, mas ganhou o concurso para adjudicação da Palha Blanco de Vila Franca de Xira. Apesar da sua experiência no meio, estas são duas realidades muito distintas e com exigências muito diferentes. Catarina Bexiga desafiou Paulo Pessoa de Carvalho para uma análise profunda sobre o trabalho que fez nas Caldas da Rainha e o que tem projectado para Vila Franca.
“Nostalgia eu penso que fica, mas eu acho que as coisas acontecem quando têm que acontecer, e provavelmente terá sido positivo quebrar aqui o ciclo, mas claro que deixa sempre um amargo de boca (…) Há um ponto de equilíbrio que tem que existir entre o arrendatário e o inquilino, mas quando as perspectivas são muito diferentes, quando as pessoas estão a ter conversas diferentes, acho que se calhar o melhor é fazer uma interrupção. E o proprietário das Caldas e eu estávamos um bocadinho desalinhados.”
“Vila Franca é claramente um desafio profissional. Vila Franca foi uma surpresa, independentemente de ter concorrido, e deu-me um aperto no estomago a adjudicação. É uma praça, onde eu não tenho espaço para andar a folgar ou a aliviar. A responsabilidade ali é forte, intensa, e a dedicação e o empenho têm que ser muito (…) O público de Vila Franca é um público exigente, rigoroso, eu não quero dizer insatisfeito por natureza, porque isso pode ser excessivo. (…) Vila Franca é como um toiro que faz um toureiro sair pela porta grande ou espetar com ele na enfermaria.”


FALAR DE TOIROS está disponível, às Quartas-feiras, a partir das 22 Horas, emwww.falardetoiros.blogspot.com


Sem comentários:

Enviar um comentário