domingo, 3 de março de 2013

Entrevista ao cavaleiro tauromáquico Marcelo Mendes:


O entrevistado desta semana é o cavaleiro tauromáquico, Marcelo Mendes.

GA – Nome:
MM – Jaime Marcelo Martins Mendes

GA – Idade:
MM – 28 anos

GA - Onde nasceu?
MM - Lisboa

GA – Desde já é um grande prazer poder-lhe fazer esta entrevista. Desde quando o gosto pela festa brava?

MM –Obrigado, o prazer é reciproco. Desde miúdo que tive esta admiração pelos cavalos e pelos toiros, conseguir dominar a investida de um toiro montado num cavalo e toda a preparação que para isso é precisa foi sempre algo que eu desejei e hoje aqui estou a preparar-me para iniciar mais uma temporada, com a mesma ilusão da primeira.

GA - Quem é, para si, a maior figura da nossa festa?
MM – Tenho admiração por algumas pessoas, no entanto, vejo no Luís Rouxinol um exemplo a seguir, pela forma como encara cada atuação e pela capacidade invulgar que tem em entender os toiros.

GA - Como define o seu toureio?
MM- Entrego-me ao máximo a cada lide, considero ser o essencial.

GA - Como lhe correu a temporada de 2012?
MM – De um modo geral correu bem, foi importante ter conseguido alguma regularidade, essencialmente na segunda metade da temporada.

GA - Uma praça onde sente mais responsabilidade? Porquê?
MM – Todas elas são de muita responsabilidade.  

GA - Um dia que recorde? Porquê?
MM – O da alternativa, é o dia que desejamos desde os primeiros passos e chegar lá da forma como eu cheguei deixou-me orgulhoso, ver a praça de Vila Franca cheia de pessoas que conhecem o meu percurso e que naquele dia pouco se importavam que eu toureasse bem ou mal, estavam lá para apoiar.

GA - Uma praça onde gostava de tourear?
MM – Nazaré.

GA - Para si, qual a ganadaria com mais bravura?
MM – Existem várias, gosto particularmente dos Pinto Barreiros.

GA - Quais são os toiros mais fáceis de ser lidados? E os mais complicados?
MM – Os mais fáceis são aqueles que por muito difíceis que sejam  conseguimos entender, os mais difíceis são os outros.

GA - Quantas corridas está à espera de tourear, em 2013?
MM – O ano não se prevê fácil, ainda não tenho essa previsão.

GA - Como se encontra a sua quadra para a próxima temporada? Tem novidades?
MM – Mantêm-se os mesmos cavalos e talvez mais dois novos.

GA - Por fim, deixe uma mensagem aos aficionados:
MM – Apesar das dificuldades que o país atravessa, encarem cada dia com otimismo, e claro, que tentem ir as corridas, é importante para nós que as praças estejam cheias.

GA – Muito obrigado pelo tempo disponibilizado e que a próxima temporada lhe corra pelo melhor.

Sem comentários:

Enviar um comentário